quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Selecção cabo-verdiana de estudantes em Braga vence torneio no encontro de XV encontro de estudantes cabo-verdianos e Portugal

No XV encontro dos estudantes Cabo-verdianos em Portugal cujo principal objectivo era fortalecer os laços de amizade entre os estudantes foram realizados varias actividades no intuito de melhorar esse laço de amizade. Fórum de debate, espaço cultural e eventos desportivos foram as principais actividades realizadas neste encontro dando o destaque ao futebol masculino onde a selecção cabo-verdiana de estudantes em Braga venceu o torneio contra a selecção do Porto.

Os dez campeões de Braga ficaram no Grupo B juntamente com Leiria, Lisboa e Faro vencendo um jogo e empatando os outros dois jogos do grupo. Nas meias-finais Braga venceu Tomar por 4-2 que deu acesso a final contra os vizinhos do Porto.
Cada equipa tinha direito a levar dez jogadores e foi isto que Braga fez não levando o treinador pois cada comitiva não podia levar mais do que dez elementos, tendo o cargo de treinador ficando na responsabilidade de Zinho que também é o capitão da equipa. Numa partida equilibrada os bracarenses levaram a melhor sobre os portistas levantado a taça de melhor equipa cabo-verdiana em Portugal.

Dia 3
Braga 1-1 Leiria (Grupo B)

Dia 4
Braga 1-1 Lisboa (Grupo B)
Braga 5-0 Faro (Grupo B)
Braga 4-2 Tomar (meia-final)
Braga 1-1 Porto (3-2 g. p.)




Keven Almeida: “gostei imenso do torneio, tínhamos uma excelente equipa, a organização da nossa equipa estava excelente mas não posso dizer o mesmo da organização porque tinham organizado algumas coisas que não se cumpriram e os que cumpriram foi com muito atraso, prometeram muito mas cumpriram pouco como caso do pequeno-almoço na pensão que não se viu. Em relação ao torneio a vitória do título foi especial porque logo no 1º encontro que participo chegamos e ganhamos foi mesmo espectáculo.” Hoje choro de alegria porque conseguimos trazer o troféu .

Hélio Alfama: “ foi algo que não estava a espera, nunca tinha pensado que o encontro envolveria tanta emoção no final do jogo quando ganhamos vi muitas pessoas chorando de emoção, alegria porque foi um premio merecido, um troféu que Braga nunca ganhou. Deste encontro destacaria alguns pontos positivos: união de todos os cabo-verdianos presentes em Coimbra. Pontos baixos: destacava a falta de transporte, comunicação e muitas vezes perda de controlo da situação em algumas ocasiões. Mas no geral foi bom e aconselho todos os estudantes a participarem nos próximos encontros. ”


Mário Marta: “foi um bom encontro este era o meu quarto encontro e foi neste que venci. Jogamos bem, fomos a melhor equipa porque nos esforçamos muito. Um dos pontos negativos que tiro deste encontro foi a má organização porque os jogos começaram tarde, mudaram varias vezes o tempo de jogo. Mas tirando isso foi um bom encontro ”

Celder Craveiro: “ encontro ocorreu dentro das nossas expectativas, mas o único problema foi a organização que tivemos de ser nos a ir atrás deles para poderem entregar o troféu de campeão e nem chegaram a entregar todos os troféus pois o de melhor guarda-redes, melhor marcador e melhor jogador. Podias-mos ter trazido estes troféus mas não disseram mais nada. A organização deixou muito a desejar”.


Higor Teixeira: foi espectacular, cheio de emoções fortes e sofrimento. O facto de vencermos deve-se a humildade da equipa, união do grupo e demos um passo de cada vez que possibilitou chegarmos longe. O torneio não foi mal organizado na minha opinião mas teve falhas e a culpa não foi da organização mas sim das equipas, Braga foi a única equipa a cumprir o horário. Teve falhas também no sorteio em que não estivemos presente, caímos um grupo forte e Porto e Coimbra tiveram um grupo mais fraco. Mas há muito que os encontros são condicionados pela cidade organizadora. Ponto positivo foram as instalações, óptimo complexo onde decorreu o torneio no segundo dia. Depois do torneio voltamos mais forte e unidos com vontade de fazer mais e com sensação de missão comprida

Evandro Évora: “o encontro foi bastante positivo, apesar de alguns pontos em que a organização podia ter feito um pouco mais (organização, alimentação, transporte), houve um forte espírito de companheirismo entre os participantes, do torneio assim como de todos os estudantes que se deslocaram a Coimbra com o intuito de tomar parte nas actividades. O ponto mais alto foi sem dúvida a conquista do título, pois apesar de estar sempre confiante das minhas capacidades e também nas dos meus colegas, não esperava chegar tão longe visto que esta seria a minha primeira participação num encontro deste tipo.”

Getúlio Fortes:” o encontro foi bom, com actividades interessantes como por exemplo o sarau que não deu em nada teve pouca aderência e era uma oportunidade de expormos as nossas ideias. Em termos de organização do encontro, foi aceitável bem ao estilo cabo-verdiano. Sobre o torneio é fácil elogiar pois vencemos, mas tivemos de andar muito para chegar ao pavilhão, o sorteio foi realizado sem a nossa presença. Do resto decorreu sem grandes problemas (ex.: brigas inúteis que decorreram nos anos anteriores). E por último tive a impressão de que a organização não gostou de ter sido nos a ganhar o torneio porque houve descriminação autêntico por parte do presidente da associação, entregou-nos a taça como que não era nosso, e nem um elogio por parte dele (como responsável máximo do evento) ”

Geovani Alves: “balanço sobre o encontro é que foi bastante positivo cumprimos o nosso o objecto que era vencer o torneio… convivemos com outras comunidades cabo-verdianas de outras cidades, divertimos muito e acima de tudo este encontro serviu para unir ainda mais o pessoal e fazer grandes amizades. Como ponto negativo destacaria a alimentação que deixou muito a desejar, atrasos na realização dos eventos e pouca disponibilidade do presidente da associação de Coimbra em ajudar. O resto foi bastante bom, o pessoal gostou muito e… Viva Braga” 


Dassaev Pina: “encontro foi bom vencemos merecidamente, no primeiro jogo empatamos e estivemos a reflectir e nos restantes foram só alegrias. Pontos positivos: foi um bom encontro onde encontramos cabo-verdianos de todos os cantos de Portugal, amigos há muito não vistos, um bom convívio. Pontos negativos: o presidente, digamos que não cumpriu com o prometido pois dizia algo e “uns rapazes” iam falar com ele e ele mudava de ideias”

Carlos Soares: alimentação, transporte e organização do torneio foram um dos principais pontos negativos deste torneio principalmente alimentação. Equipa teve de fazer deslocações favoráveis a pé porque a organização não disponibilizou transporte e também fizeram o sorteio sem a nossa presença. Cada equipa podia levar dez elementos mas há equipas que levaram mais, mas estes ido por conta própria. Tivemos grande contributo da Irana Almeida que estava na mesa a controlar os lances dos nossos jogos porque a organização não tinha staff para fazer esse serviço, a equipa foi acompanhada por duas meninas que serviram de guia que nos levaram a cantina e ao campo de jogo. O encontro este óptimo tirando alguns erros na organização mas isso é normal apenas serve de exemplo como para o ano o próximo encontro deverá ser realizado em Braga para não cometermos os mesmos erros, vamos fazer de tudo para que seja realizado em Braga e claro contamos com a ajuda de cada estudante desta cidade.





                                                                                                                    Bruno da Moura