sábado, 18 de junho de 2011

Possíveis produtos que podem causar câncer

Depois da Organização Mundial de Saúde ter enchido as manchetes dos jornais que os telemóveis podem, de facto, causar cancro tem havido muita discussão sobre quão sérias são estas descobertas científicas.

A OMS e a Agência Internacional para Pesquisa sobre o Cancro identificam “conhecidas" e "prováveis" substâncias cancerígenas, algumas presentes em coisas com que temos contacto regular ou até diário.

Café
 O café é complicado. Os especialistas ainda não sabem ao certo se beber café faz mais bem do que mal, já que estudos têm mostrado que diminui o risco de ter determinados cancros, mas aumenta o risco para algumas pessoas.

A pesquisa mostrou que beber seis chávenas de café por dia pode diminuir o risco de cancro na próstata, enquanto beber cinco ou mais por dia diminui o risco de um certo tipo de cancro da mama em 57 por cento. No entanto, pesquisa adicional sugere que beber pelo menos duas chávenas de café por dia pode aumentar o risco de cancro do pulmão em 14 por cento.
Diagnóstico: Possivelmente cancerígeno.
 
Pickles
Comer legumes em conserva e pickles, como é comum nas culturas asiáticas, pode aumentar o risco de certos tipos de cancro, incluindo do esófago e gástrico.

Um estudo que analisou os hábitos alimentares dos japoneses e coreanos encontrou uma ligação entre aqueles que comiam principalmente vegetais em conserva e a maior probabilidade de terem cancro gástrico do que as pessoas que comem principalmente verduras frescas.
Diagnóstico: Possivelmente cancerígeno.
 
Álcool
 
O álcool tem riscos baixos para a saúde quando consumido com moderação (duas doses por dia no máximo para homens e uma para as mulheres), mas isso não significa que é completamente benigno.

O álcool está relacionado com 10 por cento de todos os cancros em homens e 3 por cento dos cancros em mulheres. E, segundo um estudo recente, beber muito aumenta o risco de cancro da garganta, da mama e do fígado e de referir também que álcool pode causar disfunção eréctil.
Diagnóstico: Cancerígeno.

Solários
 
Um “bronzeado saudável", afinal, pode não ser tão saudável assim. A frequência de solários aumenta o risco de cancro da pele. Um estudo mostrou que aumenta até 75 por cento quando as pessoas usam camas de bronzeamento artificial antes dos 30 anos. Desde 2009, os solários são considerados causa cancerígena “conhecida”.
Diagnóstico: Cancerígeno.

Pó de talco
 
Os especialistas em saúde não estão totalmente de acordo sobre o pó de talco.

Talco com amianto, que hoje em dia já não é usado, é um conhecido agente cancerígeno, mas a pesquisa recente sugere que o uso de talco sem amianto (do tipo que é usado hoje), perto da região genital, pode aumentar o risco de cancro do ovário em 30 por cento. Isto porque o pó é capaz de viajar para os ovários através da vagina, útero e trompas de Falópio.
Diagnóstico: Possivelmente cancerígeno.

Hormonas
 

 

A terapia de reposição hormonal – tomar estrógeno e/ou progesterona para aliviar os sintomas da menopausa, por meio de uma pílula, adesivo ou anel - também tem sido associada a um risco adicional de cancro da mama, do ovário, do endométrio e do útero.

É por isso que os médicos recomendam que se tome a menor dose possível e pelo menor período de tempo possível para aliviar os sintomas da menopausa.
Diagnóstico: Cancerígeno.

Fonte: Sábado