domingo, 27 de fevereiro de 2011

“Gostava de continuar mais já não aguento mais”



Ronaldo o Fenómeno, era assim que lhe chamavam nos relvados. Chamavam-lhe pois agora não lhe chamam pois ele acabe de anunciar o abandono ao futebol.
“Estou aqui para falar que não aguento mais! Estou aqui para falar que estou encerrando a carreira como jogador profissional. E dizer que foi linda, maravilhosa e emocionante. Lindo pra caramba ”


Ronaldo Luís Nazário de Lima mais conhecido por Ronaldo nasceu no Rio de Janeiro jogou a ponta de lança e brilhou no Brasil e na Europa. O ex-jogador começou a carreira no São Cristóvão quando era jovem. Jogou no Cruzeiro em 1993 tendo jogado três épocas naquele clube, depois mudou-se “pras Europas” onde permaneceu até 2008. Em 1994 começou a jogar no PSV Eindhoven tendo marcado 67 golos em 71 jogos em dois anos.

Depois da Holanda foi para Espanha jogar no Barcelona e ali jogou uma época tendo marcado 47 golos em 49 jogos. O sucesso em Espanha fê-lo mudar para Itália para jogar no Inter de Milão jogando cinco épocas na equipa de San Siro.     

Com 17 golos em 20 jogos, o craque foi apelidado de Fenómeno e foi eleito, pela primeira vez, o melhor jogador de futebol do mundo pela FIFA. Na temporada 96/97, Ronaldinho (como também era conhecido) conquistou a Recopa Europeia e Copa do Rei, com 34 golos em 37 jogos.

O Fenómeno foi eleito, pela segunda vez, o melhor jogador do mundo pela FIFA e recebeu a Bola de Ouro pela revista France Football.
Logo no início da temporada 99, o Fenómeno sofreu uma grave lesão no joelho e ficou afastado por cinco meses dos relvados. Ele voltou aos campos em Abril do ano 2000, mas sofreu nova lesão no mesmo joelho, o que o afastou por quinze meses.

Na temporada 2006/2007 Ronaldo acertou sua transferência para o Milan.
Após 14 anos fora do Brasil No dia 12 de Dezembro de 2008, o “Timão” organizou uma festa com a torcida para a recepção do novo ídolo corintiano

A camisa principal: da Selecção Brasileira
A vitoriosa trajectória de Ronaldo Fenómeno com a camisa da Selecção Brasileira teve início em 1993. Após ser o melhor marcador da sub-17 no sul-americano da categoria, o avançado foi uma aposta de Carlos Alberto Parreira no Mundial de 94. Antes do Mundial, Ronaldinho marcou seu primeiro golo com a camisa verde e amarela contra a Islândia, em um jogo amigável.

Na Copa das Confederações de 1997, ele participou do primeiro título brasileiro na competição. Após a conquista no Japão e na Coreia, Ronaldo passou a ser nome certo nas convocações da Selecção Brasileira.

As dores e lesões: a constante companhia na longa carreira
O ídolo sofreu e muito com as lesões durante sua carreira internacional. Ainda em 1995, os primeiros problemas com o joelho começaram a aparecer: após uma ressonância magnética, foram constatadas inflamações nos joelhos e uma calcificação no direito, sofrendo uma raspagem na cartilagem.

Ronaldo jogava há 18 anos e passou por Cruzeiro, PSV Eindhoven, Barcelona, Inter Milão, Real Madrid e AC Milan antes de regressar ao Brasil, para jogar no Corinthians. Somou 97 internacionalizações e 62 golos pela selecção brasileira, com a qual conquistou dois Mundiais. É detentor do recorde de golos marcados em fases finais de campeonatos do Mundo: 15.

Ronado o Fenómeno abandona os relvados depois de brilhar no Brasil e na Europa. Muitos foram os que viram o Ronaldo brilhar, muitos sorriram com as suas fintas, muitos entristeceram com as suas lesões, enfim muitos acompanharam, amaram e idolatraram Ronaldo. Os que não viram irão ver mas através de vídeos.
O mundo viu nascer um fenómeno. O mundo viu parar de jogar um fenómeno. Coisas do futebol…




As mudanças de Ronaldo