quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Drogas e armas em Cabo Verde

Droga, dinheiro, armas, uma lancha que foi "pro brejo" e a Policia Judiciaria a dar-se bem sobre uma rede de tráficos de drogas que queriam fazer Cabo Verde "ponte" entre América Latina e Europa, numa mega operação de nome «Lancha Voadora».

Uma tonelada e meia de cocaína com grande grau de pureza, dez automóveis, doze milhões e quinhentos escudos e três pessoas (nacionalidade cabo-verdiana) detidas. Tudo isto é o resultado da operação levada a cabo pela Policia Judiciaria. O desembarque das drogas e armas a efectuar-se no mar nas proximidades da cidade da Praia provenientes da América do Sul

A PJ teve colaboração da MAOC (Centro Marítimo de Analise e Operação de Combate ao Narcotráfico no Atlântico Norte e Centro) para localizar a lancha que trazia a droga onde pilotos estrangeiros sobrevoaram a costa entre Santiago e Maio. A lancha veio a ser destruída aquando a policia a tentava resgatar.
Os detidos são três cidadãos cabo-verdianos todos do sexo masculino com idades compreendidas entre 39 e 44 anos (dois são parentes). Com eles foram aprendidos mais de 12 milhões e quinhentos mil escudos, 10 automóveis, equipamentos náuticos utilizados na pratica do crime, telemóveis e equipamentos de comunicação de ultima geração, 3 metralhadoras e mais de mil munições.

Alguns meios de comunicação social cabo-verdianos quando souberam do sucedido indicaram que algumas pessoas e empresas estariam ligadas a este caso mas estas denuncias vieram a ser desmentidas pela PJ "a idoneidade de algumas pessoas, singulares e colectivas, nada têm a ver com os factos da investigação".

A cocaina será destruida e em relaçao ao dinheiro: “os valores já se encontram seguros” na conta do tesouro própria para o efeito.

A investigaçao demorou um ano e nao teve interferencia da Interpol mas sim da policia holandesa que ajudou na “definição do perfil dos detidos” pois estes residiam na Holanda.

Uma parte da droga foi aprendida num prédio na Achada de Santo António onde estão situadas varias instituições ligadas ao Estado, entre eles o Novo Banco, Electra, repartição das Finanças, FICASE entre outros. Este facto levou alguma imprensa a noticiar que algumas instituições estavam ligadas a operação "Lancha Voadora".

Vejam as imagens da TCV:
http://www.rtc.cv/index.php?paginas=45&id_cod=12788&data=2011-10-08
http://www.rtc.cv/index.php?paginas=45&id_cod=12798&data=2011-10-09
http://www.rtc.cv/index.php?paginas=45&id_cod=12815&data=2011-10-10

Fonte: Sapo e RTC