sexta-feira, 16 de março de 2012

Estudantes cabo-verdianos sao premiados por serem os melhores em Braga

Leila Tatiana Mendonça e David Fernandes são dos melhores cabo-verdianos a estudar na Universidade Católica de Braga nas respectivas faculdades.



Antes disso no dia anterior foi feito um Sarau Cultural que começou com uma conferencia feita pelo presidente da câmara municipal da ilha do Sal sobre 'Gestão Autárquica e o Processo de Construção das Cidades'. Após a conferencia foram feitas algumas perguntas ao presidente tanto de cabo-verdianos como de portugueses que se mostraram curiosos sobre a ilha.
Juary Livramento que é finalista do curso de Estudos Artísticos e Culturais, após a conferencia, deu um grande espectáculo com belíssimas mornas que teve interacção do publico principalmente quando este cantou 'Sodade'.

A noite veio a aquecer quando subiram ao palco o grupo de batucadeiras 'Rabentolas de Braga' que tem como prato principal o batuco. A interacção foi tanta que a ultima musica teve como dançarinos algumas pessoas da plateia e com o presidente Dr. Jorge Figueiredo a tocar a 'tchabeta'.















No dia a seguir ao Sarau foram entregues os prémios aos melhores alunos da Universidade Católica. Os prémios aos melhores estudantes cabo-verdianos foram patrocinados pelas câmaras do Sal e da Santa Catarina, e estes foram entregues a Leila Tatiana Mendonça do curso de Tecnologias da Informação e comunicação e ao David Fernandes aluno de Ciências da Comunicação. Os dois em entrevista revelaram qual é o segredo de terem sido os melhores e o que sentiram quando receberam o prémio.

Leila Tatiana Mendonça: O meu segredo é estudar e chatear os professores e colegas. Não esperava, foi uma surpresa quando o professor Salvador Mota chamo-me e disse que iria receber o prémio.

David Fernandes : Não tem segredo. A minha mãe sempre disse-me que com força de vontade, dedicação e esforço sempre vale a pena lutar. Fiquei surpreso quando o professor Mota disse-me, fiquei emocionado e isto mostra que vale a pena sempre lutar sem poupar o esforço na caminhada