terça-feira, 27 de setembro de 2011

Cabo Verde fica em 3º lugar no Miss Global Internacional

Yasmine Lima tem 22 anos e representou Cabo Verde na Jamaica, no Miss Global Internacional tendo ficado em terceiro lugar.

Antes ela tinha vencido o concurso feito no Luxemburgo pela empresa Beauties of Luxembourg para representar Cabo Verde e acabou por ficar em primeiro lugar ganhando o direito de participar no Miss Global Internacional.


O seu pai é de São Tomé e Príncipe e a sua mãe é de Santo Antão (Cabo Verde) e ela nasceu e cresceu no Luxemburgo e hoje esta a trabalhar em Paris e no Luxemburgo como modelo e como cabeleireira. Alem dos seus 22 anos ela tem 167cm, é formada como cabeleireira profissional e actualmente está no último ano para conseguir o diploma que lhe permite abrir o seu salão de cabeleireiro.



O concurso foi realizado no dia de Setembro na Baía de Montego, Jamaica. Entre as 25 candidatas três subiram ao pódio e a vencedora foi a (Miss) Yansy Vega de Porto Rico deixando em segundo lugar a (Primeira dama) Semira da Bósnia em segundo e a (Segunda dama) Yasmine Lima em terceiro.



Antes os juízes tinha reduzido para as cinco melhores: Porto Rico, Grécia, Cabo Verde, Bosnia e Jamaica.

Depois disto foi-lhes perguntado: "Como Miss Global Internacional, o que você faria para promover o seu pais?" A Miss Porto Rico e Miss Cabo Verde deram a melhor resposta.


Todos os concorrentes receberam um troféu e Miss República Checa ganhou Melhor Sorriso, Miss Simpatia foi para a Miss Austrália, Most Talented foi a Miss Bahamas, Melhor figura foi a Miss Bósnia e Melhor Figurino foi para Porto Rico.


Yasmine Lima numa entrevista: “Quero ser conhecida, sim, e vou tentar fazer um pouco de tudo. Aproveitar esta oportunidade para mais tarde me ajudar a abrir um salão em Cabo Verde. É a minha primeira aventura e espero que seja mágico poder representar o país. Mostrar que o nosso país é bonito e que apesar de ser pobre, tem um coração grande”







                                                                    Bruno da Moura e Edsana Aricia