sábado, 10 de julho de 2010

Copa do Mundo da FIFA Espanha 1982


DADOS
·         Equipas: 24
·         Quando: 13 Junho 1982 para 11 Julho 1982
·         Final: 11 Julho 1982
·         Jogos: 52
·         Golos: 146 (média 2.8 por partida)
·         Assistência: 2109723 (média 40571)
§  Campeão: Itália
§  Vice-campeão: Alemanha Ocidental
§  Terceiro: Polónia
§  Quarto: França
§  Bola de Ouro adidas: Paolo ROSSI (ITA)
§  Chuteira de Ouro adidas: Paolo ROSSI (ITA)
§  Prémio de Melhor Jogador Jovem: Manuel AMOROS (FRA)
§  Prémio FIFA Fair Play: Brasil
RESUMO
A Itália conquistou em 1982 o tricampeonato mundial. O triunfo em terras espanholas ficou marcado pelas actuações e golos de Paolo Rossi e pela inesquecível comemoração de Marco Tardelli na decisão contra a Alemanha Ocidental. Os amantes do futebol-arte choraram as derrotas de Brasil e França que perderam no detalhe dois dos jogos mais marcantes de toda a história da Copa do Mundo da FIFA mesmo assim tiveram de reconhecer a superioridade dos italianos de Enzo Bearzot na vitória por 3 a 1 sobre os alemães com um golo na decisão Paolo Rossi chegou a seis garantiu a bola de ouro do torneio e concluiu uma trajectória de redenção que foi ainda mais dramática do que a própria recuperação da selecção italiana após um começo frustrante.
Quando a competição começou Rossi mal havia voltado a jogar depois de uma suspensão por dois anos em função do seu envolvimento em um escândalo de manipulação de resultados e o longo tempo fora dos gramados parecia ter acabado com o faro do artilheiro que não fez nenhum golo nos três empates da Itália na primeira fase igualados em pontos e saldo de golos com a selecção de Camarões os italianos só se classificaram à segunda fase no número de golos marcados, porém quando chegou a hora da verdade a Azzurra eliminou o favorito Brasil graças a três golos de Rossi que ainda fez mais dois na semifinal contra a Polónia. 
Entre os outros heróis do título estiveram o guarda-redes e capitão Dino Zoff de 40 anos e o lateral Giuseppe Bergomi de apenas 18, o italiano mais jovem a participar de uma edição da Copa do Mundo da FIFA ele bateu o recorde justamente no ano em que o norte-irlandês Norman Whiteside ultrapassou Pelé como o jogador mais jovem da história do torneio com 17 anos e 41 dias de idade. A Irlanda do Norte aliás foi uma das zebras da competição ao derrotar a Espanha por 1 a 0 e chegar à segunda fase.
A 12ª Copa do Mundo da FIFA foi a última a ter uma bola totalmente de couro e iniciou uma nova era ao contar com 24 selecções em vez de 16, também teve um novo formato com três fases distintas os dois primeiros de cada um dos seis grupos de quatro selecções da primeira fase se classificavam para a etapa seguinte de onde passavam os campeões de quatro grupos de três países, depois vinham a semifinal e a final. 
Argélia surpreende alemães
A Holanda vice-campeã em 1974 e 1978 foi a selecção de maior prestígio a não ter superado as eliminatórias que resultaram em seis países estreantes na Copa do Mundo da FIFA: Argélia, Camarões, El Salvador, Honduras, Kuwait e Nova Zelândia. Dois deles fizeram bonito na primeira fase, que começou com a surpreendente derrota da campeã Argentina para a Bélgica em Barcelona. 
A Argélia causou uma surpresa maior ainda ao derrotar na estreia por 2 a 1 a Alemanha Ocidental detentora do título europeu, os golos argelinos foram marcados por Rabah Madjer e Lakdar Belloumi escolhido o melhor jogador africano daquele ano, apesar de também derrotarem o Chile os argelinos foram eliminados no saldo de golos ao verem no dia seguinte a Alemanha Ocidental fazer 1 a 0 na Áustria resultado que classificou os dois países vizinhos. Uma consequência do polémico resultado foi a decisão de que nos torneios seguintes os jogos do mesmo grupo na última rodada da primeira fase passariam a acontecer sempre no mesmo horário.
Também faltou sorte para a selecção de Camarões que foi eliminada na primeira fase apesar de invicta em um grupo com Itália e Polónia selecção esta que viria a ficar com a medalha de bronze. Honduras conseguiu empatar com a decepcionante anfitriã Espanha mas a outra selecção centro-americana estreante deu vexame. El Salvador foi o primeiro país a tomar dez golos em uma partida da Copa do Mundo da FIFA ao perder por 10 a 1 para a Hungria, naquele jogo László Kiss saiu do banco para fazer três golos em tempo recorde entre os 24 e os 31 minutos do segundo tempo. 
Espectáculo brasileiro
A verdadeira sensação da primeira fase foi a equipa comandado por Telê Santana considerada a melhor selecção brasileira desde 1970 a equipe tinha como ponto forte uma talentosa meia-cancha com Zico, Falcão, Sócrates e o ponta Éder actuando em função recuada os dois últimos marcaram um golaço cada um na vitória de virada por 2 a 1 na estreia diante da Rússia.
Na segunda fase o Brasil logo de saída já pôs fim às pretensões da então campeã mundial Argentina com uma vitória por 3 a 1. Diego Maradona não escondeu a frustração no fim do jogo ao dar um pontapé em Batista e ser expulso. O seleccionado brasileiro foi para a segunda partida precisando apenas de um empate contra a Itália para chegar à semifinal, porém apesar de golos de Sócrates e Falcão, Paolo Rossi escreveu a famosa "tragédia do Sarriá" e mandou a selecção canarinho para casa ao balançar a rede três vezes. Na semifinal a Itália não encontrou resistência diante da Polónia que estava sem o suspenso Zbigniew Boniek mas uma história bem diferente foi a definição do outro finalista no confronto entre França e Alemanha. 
A partida em Sevilha entrou negativamente para a história pela agressão impune do guarda-redes Harald Schumacher contra o francês Patrick Battiston que caiu inconsciente em campo, também foi o primeiro confronto da história da Copa do Mundo da FIFA a ser decidido nos penáltis depois de os alemães se recuperarem de uma desvantagem de 3 a 1 no prolongamento após cinco penáltis para cada equipe Schumacher defendeu a primeira cobrança alternada feita pelo francês Maxime Bossis na sequência Horst Hrubesch converteu para destruir os sonhos da selecção francesa que comandada pelos maestros Michel Platini, Jean Tigana e Alain Giresse havia chegado à sua primeira semifinal desde 1958, mal sabiam os franceses que sofreriam a mesma eliminação quatro anos depois.
Debilitado por aquela partida memorável o seleccionado de Jupp Derwall não foi páreo para a Itália na final no Santiago Bernabéu Antonio Cabrini chegou a perder um penálti no primeiro tempo mas Paolo Rossi, Marco Tardelli e Alessandro Altobelli deixaram a Alemanha Ocidental em maus lençóis após o intervalo. Breitner ainda fez um golo de honra mas naquele momento Tardelli já tinha deixado uma imagem impressa na memória de torcedores em todo o mundo correndo em alta velocidade braços abertos gritando de alegria com o tricampeonato mundial.
CURIOSIDADES
A campeã Itália não venceu nenhuma das suas três primeiras partidas. Já Paolo Rossi, o melhor marcador da competição, demorou cinco jogos para balançar as redes pela primeira vez;
Os 16 golos da França em 1982 foram marcados por dez jogadores um novo recorde. Em 1958 apenas seis atletas dividiram os 23 golos franceses;
O plantel soviético contou com os irmãos Viktor e Vyacheslav Chanov os dois eram guarda-redes e ficaram a competição toda na reserva de Rinat Dassaiev;
O brasileiro Tim um dos jogadores poupados na semifinal contra a Itália em 1938 treinou o Peru na Espanha 1982;
Norman Whiteside tornou-se o jogador mais jovem a actuar em uma partida de Copa do Mundo da FIFA ao defender a Irlanda do Norte contra a Jugoslávia quando tinha 17 anos e 41 dias de idade.