sexta-feira, 2 de julho de 2010

Copa do Mundo da FIFA México 1986





DADOS
·         Equipas: 24
·         Quando: 31 Maio 1986 para 29 Junho 1986
·         Final: 29 Junho 1986
·         Jogos: 52
·         Golos: 132 (média 2.5 por partida)
·         Assitencia: 2393031 (média 46019)
§  Campeão: Argentina
§  Vice-campeão: Alemanha Ocidental
§  Terceiro: França
§  Quarto: Bélgica
§  Bola de Ouro adidas: Diego MARADONA (ARG)
§  Chuteira de Ouro adidas: Gary LINEKER (ENG)
§  Prémio de Melhor Jogador Jovem: Enzo SCIFO (BEL)
§  Prémio FIFA Fair Play: Brasil
RESUMO
O México foi o primeiro país a sediar pela segunda vez uma Copa do Mundo da FIFA o país onde o Brasil triunfara em 1970 viu em 1986 a Argentina superar o calor e a altitude e conquistar o título graças à inspiração de Diego Maradona que dominou a competição de uma forma que somente Pelé havia conseguido.
A camisa dez argentina marcou cinco golos e criou a jogada de outros cinco dos 14 convertidos pela sua selecção até a vitória por 3 a 2 na decisão diante da Alemanha Ocidental vice-campeã pela segunda vez consecutiva, mas os grandes momentos vieram antes da final com um golo fenomenal e outro não exactamente legítimo Maradona ganhou do jornal francês L'Équipe a alcunha de "metade anjo, metade demónio".
Ambos foram marcados na vitória por 2 a 1 sobre a Inglaterra pelas quartas-de-final no Estádio Azteca. O primeiro nas palavras de Maradona veio com uma "mão de Deus" a mão na verdade era do próprio Diego que pulou com o braço levantado e o usou para dar um toquinho na bola antes que o guarda-redes Peter Shilton pudesse afastá-la de soco. O segundo três minutos depois veio dos pés de um génio após pegar a bola antes do meio do campo Maradona saiu driblando e deixou cinco jogadores ingleses para trás inclusive o próprio Shilton antes de balançar a rede.
O México ganhou o direito de sediar a Copa do Mundo da FIFA 1986 após a desistência da Colômbia por motivos financeiros. Um enorme terramoto em Setembro de 1985 foi um trágico prelúdio para o evento com cerca de 20 mil mortos mas os estádios saíram intactos e o país renasceu para realizar um torneio memorável.
Lineker é o artilheiro
Maradona foi o grande astro mas quem ficou com a artilharia foi o atacante inglês Gary Lineker com seis golos. Lineker fez três deles em uma partida decisiva na fase de grupos diante da Polónia ajudando o seu país a se recuperar de um início ruim e da lesão do capitão Bryan Robson. A Inglaterra foi eliminada nas quartas-de-final ao perder para a Argentina por 2 a 1 mas Lineker fez o golo que reduziu a diferença no placar e quase empatou no final.

A Dinamarca uma das três estreantes ao lado de Canadá e Iraque iluminou a primeira fase com um futebol ofensivo que lhe rendeu três vitórias uma delas sobre a Alemanha Ocidental e o apelido de "Dinamáquina". Na linha de frente estavam Michael Laudrup e Preben Elkjaer que marcou três golos na goleada histórica de 6 a 1 sobre o Uruguai.
A maior goleada da fase de grupos foi da União Soviética que fez 6 a 0 na Hungria e impôs respeito com um plantel montado às pressas pelo técnico do Dínamo de Kiev Valeriy Lobanovskyi o clube era o campeão da antiga Recopa Europeia e formou a base da selecção com destaque para o atacante Igor Belanov que ao final do ano seria eleito o melhor jogador da Europa.
Como a Dinamarca os soviéticos venceram o seu grupo mas foram eliminados na segunda fase, os três golos de Belanov em León não bastaram para impedir a derrota por 4 a 3 para a Bélgica, a eliminação dinamarquesa aconteceu de forma ainda mais contundente: derrota de 6 a 1 para a Espanha de Emilio Butragueño que fez quatro golos.
Marrocos faz história
A Copa do Mundo da FIFA teve um novo formato com o fim da segunda fase de grupos abrindo caminho para uma etapa de oitavos-de-final assim os quatro melhores terceiros colocados de cada grupo também seguiram em frente mas o Marrocos não precisou da nova regra e foi o primeiro país africano a superar a primeira fase ao vencer o seu grupo graças a uma vitória de 3 a 1 sobre Portugal os marroquinos foram eliminados logo em seguida pela Alemanha Ocidental.

Os alemães depois precisaram da decisão por penáltis para derrotarem o México que havia marcado por intermédio de Manuel Negrete um dos golos mais bonitos da história uma espectacular bicicleta contra a Bulgária. Três das quatro partidas das quartas-de-final foram decididas da marca penal. Enquanto a Bélgica do excêntrico arqueiro Jean-Marie Pfaff superou a Espanha a França encerrou as esperanças brasileiras em um encontro que Pelé classificou de "histórico" pelo fim de uma geração.
Os franceses eram os detentores do título europeu e já tinham eliminado a campeã mundial Itália mas viam no Brasil um rival ainda mais forte quando o jogo estava 1 a 1 o guarda-redes Bats salvou a França ao defender um pênalti batido por Zico. Após o prolongamento Michel Platini também perdeu a sua cobrança mas devido aos erros de Sócrates e Júlio César os Bleus asseguraram a classificação. Infelizmente para a França o adversário na semifinal foi mais uma vez a Alemanha Ocidental e assim como em 1982 os franceses perderam e tiveram de se contentar com o terceiro lugar.
Maradona fez outro golo memorável na vitória da Argentina sobre a Bélgica nas semifinais mas o capitão argentino encontrou mais dificuldades na decisão marcado de perto por Lothar Matthäus. Quem abriu o marcador foi o zagueiro José Luis Brown que jogou boa parte da partida com a mão machucada. Jorge Valdano duplicou a vantagem mas os alemães mostraram a sua garra e empataram com golos de Karl-Heinz Rummenigge e Rudi Völler em um período de apenas seis minutos.
Porém nem mesmo Matthäus podia dar conta de Maradona durante a partida inteira. Aos 38 minutos do segundo tempo, logo depois do golo de Völler Diego lançou para Jorge Burruchaga que fez o terceiro da Argentina e garantiu o bicampeonato mundial.
CURIOSIDADES
A final entre Argentina e Alemanha Ocidental marcou o recorde de 19 jogos da Copa do Mundo da FIFA disputados no Estádio Azteca que sediara nove partidas em 1970;
Ninguém jogou menos minutos na história da Copa do Mundo da FIFA do que o argentino Marcelo Trobbiani cuja única participação foi ao entrar como substituto aos 43 minutos do segundo tempo da final no México 1986;
O Brasil estragou a festa do 41º aniversário do guarda-redes Pat Jennings ao derrotar a Irlanda do Norte. Por outro lado o francês Michel Platini ajudou a eliminar a selecção brasileira justamente no dia em que completou 31 anos;
Uma substituição da Inglaterra contra o Marrocos apresentou um problema aos narradores: dois Gary Stevens em campo!
Depois de deixar sua marca nove minutos antes do término da final em 1982, o atacante italiano Alessandro Altobelli marcou o primeiro golo do México 1986 diante da Bulgária.